O Projeto PORTA (Promover Oportunidades de Reintegração e Transição para a Autonomia), apoiado pelo BPI e Fundação “la Caixa”, aproxima-se do final da sua execução. A duração prevista era de um ano, com início em novembro de2019, contudo, atendendo à situação pandémica do COVID19, foi autorizada o seu prolongamento no tempo terminando a 28 de fevereiro de 2021. O Projeto PORTA está integrado no Departamento Nacional de Programas de Crianças das Aldeias SOS – Portugal nos Programas de Proteção, e dele fazem partetodas as pessoas que trabalham para a promoção e bem-estar das crianças e jovens.

Ao longo do projeto foi possível dar forma aos eixos tanto em atividades individuais como em grupo de acordo com as necessidades. Foram desenvolvidas ações de apoio educativo e terapêutico para aquisição de ferramentas de autonomia e de preparação para a vida adulta, nas várias esferas do dia-a-dia das/dos jovens. Foi também possível trabalhar com as equipas-casa (educador/a, cuidadoras/es, técnica de serviço social, psicóloga/o e direção técnica), visando o alinhamento de atuações na promoção da autonomia e sentido de autoria de cada jovem, através da consciencialização, da produção de documentos orientadores da intervenção e formação especializada.

 

Mesmo num ano tão difícil e exigente para todas/os, o projeto manteve a colaboração de todos os intervenientes envolvidos – direções, equipas e jovens, famílias, colaboradores, parceiros e supervisora – que permitiram manter toda a intervenção planeada, naturalmente ajustada ao novo quotidiano das casas e dos jovens, assegurando-se o cumprimento dos objetivos propostos. Importa, neste sentido, sublinhar que apesar do contexto, a intervenção presencial superou o formato online, cumprindo-se as orientações externas das autoridades competentes.

 

Considerando as necessidades identificadas para cada jovem e as necessidades das equipas das casas foi possível ajustar a intervenção em conjunto, estruturando a atuação na construção de autonomia e transição para a vida adulta. Desta forma, reforçando a importância de intervir com jovens de forma holística, considerando todas as áreas do seu desenvolvimento, sobretudo, colocando cada jovem como protagonista de todo o processo de autonomização. Isto é, participando ativamente na elaboração do seu projeto de vida e na tomada de decisões em todos os aspetos que lhe dizem respeito.

 

O PORTA, além de se focar na participação dos jovens, promove também a participação de todas pessoas que colaboram nas Aldeias de Crianças SOS. Deste modo, as equipas foram sempre ouvidas e tiveram participação essencial no desenvolvimento e resultados obtidos. Ao longo do tempo, foi possível notar um crescente e sólido envolvimento por parte das/dos jovens e das/dos profissionais.

 

Neste último mês de execução são consolidadas as abordagens realizadas junto de jovens em acolhimento residencial, permitindo a sua replicação e melhoria da qualidade da intervenção.

Concluiremos, assim, a realização das últimas sessões de formações especializada visando a partilha e debate sobre a produção de documentos e instrumentos utilizados, nomeadamente: 1) o Essencial de Preparação e Transição para a Vida Adulta, produto central do PORTA; 2) outros documentos traduzidos e adaptados no âmbito do projeto, da autoria das SOS Children Villages International, sobre o tema, como, como Preparar para a Autonomia e Guia para o Desenvolvimento da Intervenção com Jovens. Promove-se a reflexão e discussão de casos debatendo as alternativas de cuidados alternativos e a importância da promoção de fatores promotores de uma autonomia mais consistente e eficaz.