NAS ALDEIAS DE CRIANÇAS SOS, NÃO PROTEGEMOS APENAS AS CRIANÇAS: 

TAMBÉM PROTEGEMOS OS SEUS DADOS!

POLÍTICA DE PROTEÇÃO DE DADOS DAS ALDEIAS DE CRIANÇAS SOS PORTUGAL – em vigor a partir de 25 de maio de 2018:

 

1. Como e para que fins os seus dados pessoais são utilizados pelas Aldeias de Crianças SOS?

A Associação das Aldeias de Crianças SOS utiliza a informação recolhida para facilitar os processos no desenvolvimento da sua atividade em áreas como:

•    Gestão de admissão de crianças e dos processos das crianças apoiadas;
•    Gestão dos processos de doação;
•    Comunicação com os doadores;
•    Gestão do recrutamento para vagas profissionais;
•    Gestão do voluntariado;
•    Gestão de contratos;
•    Se autorizado pelo titular dos dados, comunicação com potenciais doadores; 
•    Fins históricos e estatísticos;
•    Cumprimento de obrigações legais e defesa dos direitos da Associação.

Utilizamos a informação recolhida para aproximar o nosso trabalho a quem nos apoia. Esta comunicação pode acontecer através de correio, email, SMS ou chamada telefónica. Esta comunicação acontece diretamente por nós ou por parceiros com os quais tenhamos acordo e comunicam em nosso nome, garantindo a proteção dos seus dados.

Alguns dados pessoais tais como o nome, morada e número de contribuinte e ainda dados bancários são recolhidos quando se inscrever como Amigo SOS ou simplesmente queira fazer um donativo pontual. Dependendo do motivo do contacto ou relação da pessoa com as Aldeias de Crianças SOS, solicitamos diferentes tipos de dados, todos eles cuidados e respeitados, para sua proteção.

No momento em que acede à nossa Associação, pode aceitar receber informação sobre o nosso trabalho na proteção de crianças, escolhendo as vias pelas quais prefere que esta comunicação se concretize. Esta é a forma de nos mantermos próximos e de partilharmos consigo aquilo que fazemos, tendo a possibilidade de gerir o tipo de comunicação que deseja receber.

Os dados de fornecedores e colaboradores e seu tratamento é necessário para a execução do contrato a celebrar entre si e a Associação, ou para a realização de diligências pré-contratuais a seu pedido. Caso não disponibilize os seus dados não poderemos cumprir as obrigações contratuais assumidas.

Os dados pessoais de fornecedores poderão ser tratados pela Associação com a finalidade de gestão de contencioso. O fundamento jurídico é a existência de um interesse legítimo por parte da Associação e os dados serão conservados pelo período necessário ao exercício dos respetivos direitos.

Os dados dos fornecedores da Associação, em particular de colaboradores, poderão ser comunicados a entidades e organizações para cumprimento de obrigações legais ou contratuais.

Os dados pessoais poderão ainda ser acedidos por auditores internos e externos à Associação, com a garantia de que os mesmos serão mantidos confidenciais e não serão utilizados para finalidades alheias às auditorias.

Também vamos ao encontro dos seus direitos e, em qualquer momento, pode solicitar-nos:
•    O acesso à informação que temos sobre si;
•    A retificação da informação caso esteja incorreta ou incompleta; 
•    Para apagar ou limitar o tratamento dos seus dados pessoais;
•    Oposição ou revogar o seu consentimento para o envio de comunicações por email relacionadas com pedidos de doação; 
•    Se o tratamento depender do seu consentimento ou acordo e esse for efetuado por meios automatizados, tem direito ao envio dos dados pessoais anteriormente fornecidos, de forma estruturada, comummente utilizada e num formato informaticamente legível.

Os seus pedidos serão tratados com especial cuidado de forma a que possamos assegurar a eficácia dos seus direitos. Poderá ser-lhe pedido que faça prova da sua identidade de modo a assegurar que a partilha dos dados pessoais é apenas feita com o seu titular.

Deve ter presente que em certos casos (por exemplo, devido a requisitos legais) o seu pedido poderá não ser imediatamente satisfeito.

De qualquer modo, será informado das medidas tomadas nesse sentido, no prazo máximo de um mês a partir do momento em que o pedido for efetuado.
Tem ainda o direito de apresentar uma reclamação à Comissão Nacional de Proteção de Dados www.cnpd.pt.

2. Quem é o responsável pela informação e dados pessoais?

As Aldeias de Crianças SOS são a entidade responsável pela utilização dos seus dados. A morada da nossa sede é: Rua José Dias Coelho, 40 RC Dto – 1300-329 Lisboa. O nosso website é www.aldeias-sos.org. Somos uma ONG que protege crianças em risco em 135 países, já nomeada 14 vezes para o Nobel da Paz e membro consultivo da ONU desde 1995. Em Portugal existimos desde 1964 e desenvolvemos atualmente programas de acolhimento (Aldeias de Crianças SOS) e de prevenção (Fortalecimento Familiar) que acompanha e protege mais de 380 crianças e jovens.

3. Quem posso contactar para aceder, rectificar ou apagar os dados?

Tem o direito de aceder, alterar, bloquear ou eliminar os seus dados, preferências, modos de pagamento, assim como o montante do seu donativo.

Para que seja mais fácil contactar-nos para este efeito contacte-nos para o endereço eletrónico dpo@aldeias-sos.org ou por escrito para Associação das Aldeias de Crianças SOS de Portugal, Rua José Dias Coelho, 40, R/C Dtº, 1300-329 Lisboa. Conte connosco! 

4. Por quanto tempo são os dados armazenados?

Os dados pessoais são mantidos até se esgotar o fim a que se destinam, sendo eliminados dez anos a contar da última interação com a Associação. Poderão existir disposições legais que obriguem a manter os dados pessoais por um período de tempo mínimo superior.

 

 

Como pode ajudar...


Faça parte da maior família do mundo e contribua para que o mundo das nossas crianças seja melhor!​

Torne-se Amigo SOS Faça um donativo