O que fazemos?

 

Proteção

Aldeias SOS e Autonomia

As Aldeias de Crianças SOS desenvolvem programas de proteção direcionados para crianças e jovens que por distintos motivos ficaram privados de cuidado parental, proporcionando uma nova oportunidade de crescerem felizes.

Quem somos

Em Portugal temos 3 Aldeias SOS (Bicesse, Gulpilhares e Guarda) onde acolhemos cerca de 100 crianças e jovens.

A Autonomia de Jovens – E depois das Aldeias SOS?

Uma família é para a vida... por isso continuamos a apoiar os jovens, mesmo quando atingem a maioridade, acompanhando-os para que aprendam a ser capazes de viver autonomamente.

 

A escolha do curso e da profissão que se quer seguir, a organização de uma casa, a gestão do salário, são processos difíceis para qualquer jovem. Para além da família que continua presente na vida do jovem, existem estruturas e processos de ajuda ao desenvolvimento das competências de autonomia, à preparação para a vida independente, à finalização do acolhimento e ao seguimento após a saída.

Para os jovens que revelam necessidades de um contexto diferente da Casa Familiar para experimentarem viver por si próprios, foi criada uma resposta específica da Aldeia SOS: Casas de Transição. Estes são espaços que proporcionam condições de progressiva autodeterminação e responsabilização, onde possam continuar a desenvolver competências sociais e pessoais  que lhes permitam a transição adequada a uma vida autónoma de forma plena, segura e integradora. Em termos de alternativas fora da zona geográfica das Aldeias SOS, há também que considerar a deslocalização temporária de jovens em apartamentos alugados, residências universitárias ou respostas análogas, para fins académicos ou profissionais.

 

 

As crianças podem mudar o mundo!