Síria – 21. março 2018

Oferecer a esperança

Enquanto a Síria escreve na sua história mais um ano de guerra, as Aldeias de Crianças SOS continuam a oferecer esperança.

Enquanto a Síria inícia o seu oitavo ano de guerra, as Aldeias de Crianças SOS continuam a apoiar as crianças e famílias em risco, procurando alargar a capacidade de atender às necessidades de cuidados de longa duração.

"Não podemos esquecer o impacto que este terrível conflito teve numa geração de crianças. Há uma necessidade urgente de abordar os cuidados a longo prazo de crianças que sofreram violência, perdas e separações familiares, a interrupção da educação e a perda de uma infância pacífica", disse Alia Al-Dalli, Diretora Internacional do Oriente Médio e Região Norte da África para Aldeias de Crianças SOS.

As Aldeias de Crianças SOS trabalham na Síria desde que a organização construíu a sua primeira aldeia na cidade de Damasco em 1981. Nos primeiros cinco anos, iniciaram-se programas de resposta de emergência, que conseguiram impactar cerca de 95 mil crianças e 52 mil famílias afetadas pelo conflito.

Os programas de resposta a emergências estão localizados em Aleppo, Damasco e Tartous. Durante grande parte da guerra civil foram criados espaços amigáveis para crianças (CFSs), cuidados interinos, apoio médico e educacional e assistência humanitária. Foram estabelecidas parcerias de sucesso com parceiros locais e internacionais para proporcionar cuidados sustentados a crianças, incluindo aqueles que perderam pais ou estão separados das suas famílias.


As Aldeias de Crianças SOS estão a trabalhar para que centenas de crianças em Damasco, que tenham deixado a escola para ajudar a sustentar as suas famílias, possam voltar às escolas e retomar os seus estudos. As crianças estão a receber uniformes escolares e sapatos. Fotos: Aldeias de Crianças SOS Síria.



A segunda Aldeia de Crianças SOS foi inaugurada em Damasco, com um compromisso de longo prazo para com as crianças vulneráveis no país.

"Trabalhamos árduamente todos os dias para proteger as crianças aos nossos cuidados e para atender às suas necessidades, quer vivam na Aldeia SOS ou noutras casas", diz Ghufran Awera, diretor da nova Aldeia SOS de Saboura.



Os meninos jogam futebol na Aldeia de Crianças SOS de Saboura.



O centro de acolhimento para crianças e adolescentes mais jovens que deixaram a escola para ajudar a apoiar suas famílias, abriu em novembro de 2017. Situado na periferia oriental de Damasco, este centro está a ajudar as crianças de áreas emboscadas da Síria com cuidados urgentes e abrigo temporário.

"A maioria das crianças que chegam ao centro estão traumatizadas devido à guerra, à pressão para ganhar dinheiro e também há casos de abuso sexual e físico. É essencial que possamos responder às necessidades educacionais, psicológicas e educacionais básicas destas crianças.", diz Mohammad Massoud, diretor de projeto no centro.



As Aldeias de Crianças SOS na Síria, trabalham com outras organizações parceiras com um atendimento provisório para crianças não acompanhadas e separadas em Tartous, uma região costeira que é um destino importante para as pessoas que procuram fugir aos conflitos armados, onde também está operacional um Espaço Amigo da Criança com atividades recreativas e de apoio na educação para centenas de crianças.