Rawan* é dona de casa e mãe de três filhas, Laila (16), Farah (13), e Ilham (9). O seu marido Imad costumava trabalhar na equipa de segurança de uma fábrica. A vida da família mudou drasticamente após a explosão do porto de Beirute.


A família mora a poucos quilómetros do porto. No dia 4 de agosto de 2020, no momento da explosão, Rawan e as suas filhas estavam em casa a preparar-se para o ensaio de casamento de um familiar. O pai não estava em casa na altura. Por volta das 18h, ouviram o som de um avião, após a primeira explosão. Enquanto a mãe e as filhas estavam a fugir de casa, deu-se a segunda grande explosão. Uma janela da casa explodiu e pedaços de vidro atingiram o rosto de Laila. Rawan virou-se para encontrar a sua filha mais velha e quando reparou, esta estava deitada no chão inconsciente.

Foto de família - Líbano, Beirut

Laila gosta de jogar futebol e está à espera de entrar na equipa de uma ONG.  “Gostava de me tornar uma treinadora profissional de jogadores de futebol.”