tráfico humano
INTERNACIONAL

O que é o tráfico humano e como pode afetar as crianças?

O tráfico humano é uma forma de escravidão moderna.

O tráfico humano é uma forma de escravidão moderna. Este crime ocorre quando um traficante utiliza a força, fraude ou coerção para controlar outra pessoa com o propósito de se envolver em atos sexuais comerciais ou solicitar trabalho ou serviços contra a sua vontade.

As crianças órfãs, abandonadas e negligenciadas, como as que acolhemos nas Aldeias SOS, são particularmente vulneráveis às piores violações dos direitos humanos, incluindo o trabalho infantil, a violência e o tráfico sexual. Essas vulnerabilidades, especialmente quando combinadas com o género, discriminação racial ou étnica ou por insegurança causada por conflitos armados ou conflitos civis, criam um ambiente ideal para o tráfico.

Quem está mais em risco de tráfico?
O tráfico pode acontecer a qualquer pessoa, mas algumas pessoas são mais vulneráveis do que outras. Os fatores de risco mais significativos são a pobreza extrema, migração recente ou realocação, uso de substâncias, problemas de saúde mental, conhecer e estar envolvido com o sistema de proteção de crianças e jovens ou simplesmente ser um jovem fugitivo ou sem-abrigo. Os traficantes frequentemente, identificam e utilizam as vulnerabilidades das suas vítimas para criar dependência.

Seja o tráfico de refugiados Rohingya em Bangladesh, a escravização sexual de mulheres e meninas nos Estados Unidos, o trabalho forçado de africanos ou refugiados do Médio Oriente, as famílias e indivíduos desesperados muitas vezes sentem que têm pouca escolha a não ser arriscar a exploração num esforço para sobreviver. O tráfico de crianças não é algo que afeta apenas outros países, também acontece nos nossos próprios quintais.

Estatísticas importantes relacionadas com o tráfico infantil:
Hoje, estima-se que 10 milhões de crianças são exploradas nos trabalhos forçados, exploração sexual comercial, casamento infantil e tráfico de crianças. É difícil de determinar o número exacto de crianças traficadas, uma vez que o tráfico de crianças está em grande parte oculto e na maior parte das situações, as vítimas têm medo de denunciar os agressores.

História da Diane
Quando Diane tinha seis anos, a mãe e o pai morreram de malária. Durante dois anos, Diane foi forçada a trabalhar como empregada doméstica, enquanto a sua irmã mais nova, Gloria, ficou a viver num orfanato. A antiga rivalidade do seu pai com a sua família impediu que alguém ajudasse as meninas.

Assim foi até a meia-irmã de Diane tomar conhecimento da situação e resolveu intervir. Naquele ano, com a ajuda da sua meia-irmã, Diane e Gloria foram colocadas numa Aldeia SOS em Cibitoke, no noroeste do Burundi. Após um período de adaptação, Diane cresceu extraordinariamente feliz na sua nova casa. “Gosto da forma como as crianças são cuidadas aqui na aldeia; Gosto muito da minha mãe. Tenho um vínculo muito forte com ela. Conto sempre com o seu apoio, mesmo quando estou de mau humor”, diz Diane.

Agora com 13 anos, Diane está bem nos seus estudos. Ela gosta especialmente de aprender inglês, necessário para os seus futuros empreendimentos profissionais. Nos seus tempos livres, Diane adora ouvir músicas tradicionais do Burundi e fazer tricô.

Diane contou-nos: “A minha vida na Aldeia SOS de Cibitoke é maravilhosa; Eu não poderia pedir mais. Estou rodeada de pessoas que se preocupam comigo e encontrei a minha dignidade perdida...agora sei que o poder de me tornar no que quero ser na vida está dentro de mim. Se eu não tivesse encontrado o meu caminho aqui. teria acabado sem esperança, sem futuro, mas agora estou no caminho certo”.

Como podemos acabar com o tráfico de crianças?
Graças aos nossos amigos, o papel da Aldeia de Crianças SOS no esforço global para combater o tráfico de crianças tem como foco a construção de um ambiente de proteção - uma rede de segurança de elementos interconectados para proteger as crianças da violência, exploração e abuso. Quando as crianças não podem ficar com a sua família ou não têm família, nós damos-lhes um lar seguro, sem separar os irmãos, onde podem crescer numa das nossas Famílias SOS, livres das ameaças do abuso e exploração. As crianças podem ser protegidas contra o tráfico se tiverem:

Um ambiente familiar seguro;
Refeições Saudáveis e Assistência Médica;
Educação pré-escolar, primária e secundária e formação;
Ajuda de emergência em situações de crise.

 

Mais notícias