É nas Aldeias SOS que as crianças em situação de risco encontram uma família que lhes dá segurança, estabilidade e o carinho que tanto precisam para terem uma infância cheia de boas recordações.

 

Donativo Particulares   Donativo Empresas

 

As Aldeias de Crianças SOS estimam que 1 em cada 10 crianças em todo o mundo vive sem cuidados parentais. Em Portugal, em 2017, foram comunicadas mais de 39 000 situações de maltrato à Comissão de Proteção de Crianças e Jovens, sendo a ausência de cuidado ou negligência parental o motivo mais frequentemente assinalado. 

As Aldeias de Crianças SOS não se conformam com esta realidade e trabalham diariamente para que todas estas crianças contem novamente com amor e uma família: a figura permanente da Mãe SOS e a não separação dos irmãos biológicos. 

Em Portugal, de entre as instituições que prestam acolhimento de longo prazo a crianças que são retiradas às suas famílias biológicas, há algo que diferencia o trabalho que se faz nas Aldeias de Crianças SOS. Este é reconhecido como uma das melhores práticas*: por ter um olhar mais individualizado de cuidado e contar com um cuidador de referência num ambiente familiar o mais próximo possível do contexto de desenvolvimento natural de cada criança.
 

 

MAIS DO QUE UMA CASA, DAMOS UMA FAMÍLIA.

E VOCÊ DÁ O QUE QUISER.

 

 * Estudo A Qualidade do Acolhimento Residencial em Portugal, coordenado por Sónia Rodrigues – Faculdade de Psicologia da Universidade do Porto.