Em todo o mundo há crianças que são invisíveis.

Junta-te a #iseeyou

 

#iseeyou quer alertar a sociedade para que não feche os olhos a todas as crianças do mundo que são negligenciadas, abandonadas, órfãs, abusadas ou deslocadas.

 

 

As crianças negligenciadas, abandonadas, abusadas, órfãs ou deslocadas estão por toda parte, mas nem sempre as vemos. Elas são invisíveis.

 

Tu podes ajudar a mudar o mundo. Junta-te a #iseeyou para garantir o direito aos cuidados e proteção de cada criança. Vamos tornar todas as crianças visíveis.

 

Todas as crianças precisam de atenção e não devem ser invisíveis.

1 em cada 10

crianças vivem sem os pais

140 milhões

crianças perderam pelo menos um dos pais

111 000

crianças desacompanhadas e separadas (dados 2018)

Como podes ajudar


Partilha o vídeo da campanha #iseeyou com colegas e familiares

Consulta as nossas publicações para te informares sobre os direitos da criança

Faz uma apresentação na escola

Apoia as Aldeias de Crianças SOS


Partilha o vídeo da campanha #iseeyou com amigos e familiares

Apoia as Aldeias de Crianças SOS

Denuncia os abusos ou maus-tratos a crianças e jovens

Utiliza as publicações SOS para discutir na tua escola, sobre os direitos da criança

Vê e partilha os vídeos SOS

Denuncia os abusos ou maus-tratos a crianças e jovens

Apoia a implementação de medidas que salvaguardem os direitos das crianças

Garante que as crianças sem cuidados parenteais estão presentes nos debates

Investe em serviços e cuidados de qualidade para as crianças

Investe em apoio a famílias, de forma a evitar separações familiares desnecessárias

Lê mais sobre o nosso trabalho e sobre a nossa visão para cuidados de qualidade para as crianças
 

Partilha a campanha #iseeyou no teu website e redes sociais
 
Divulga a campanha nas tuas publicações
 
Faz uma parceria com as Aldeias de Crianças SOS

Cece Nikolova, 21 anos de idade, cresceu numa família SOS no norte da Macedónia. Ainda era uma bébé quando foi encontrada num depósito de lixo, conta-nos:

“Como um pedaço de lixo deitado fora, pequena, indefesa e a chorar. Algumas pessoas sofrem durante uma vida inteira, desesperadas para conseguir ter um filho, enquanto para outras, os filhos são um fardo, um obstáculo que deixam num grande depósito de lixo numa pequena cidade. Talvez alguém veja e leve a criança ou talvez ninguém o faça.

As crianças abandonadas têm um futuro muito sombrio. Não é suposto estudarem. Não podem ter sucesso. São preparadas para mendigar, roubar, serem vendidas na rua, largadas numa instituição juvenil até terem idade para ser responsabilizado por suas próprias ações ou acabar na prisão ou em uma instituição mental. Tudo porque a vida não lhes deu uma oportunidade desde o início."

 

 

Hoje, 140 milhões de crianças perderam pelo menos um dos pais e 15,1 milhões não têm pais, correndo o risco de crescer sozinhos. Depois de 70 anos a prestar assistência familiar a crianças como Cece, as Aldeias de Crianças SOS tem relatórios que demonstram que o ciclo pode ser interrompido após uma infância difícil.

Uma pesquisa publicada pelas Aldeias de Crianças SOS em abril de 2019 demonstra que 90% dos jovens acolhidos, hoje adultos, tem fortes relações familiares e redes de apoio.

 

Sobre as Aldeias de Crianças SOS
Somos a maior organização não governamental do mundo, focada no apoio a crianças e jovens sem os cuidados dos pais ou em risco de perdê-los.

Fundada em 1949, hoje estamos presentes em 136 países.