Há algum tempo que o Haiti tem sido constantemente perturbado por vários desafios como a COVID-19, insegurança, confrontos entre grupos armados em várias áreas, especialmente na entrada sul de Porto Príncipe. Os casos de violência extrema, tais como raptos e assassinatos são cada vez mais frequentes.

Poderia ser este o fim desta trágica história, mas não foi. No dia 14 de agosto, por volta das 8h30 da manhã, um terremoto de 7.2 na escala Richter causou um elevado número de mortes e enormes danos em Grand’Anse, Nippe e no Sul do país. O número de mortos aumentou para cerca de 2.000 e mais de 9.900 feridos, números estes que provavelmente continuarão a aumentar à medida que as operações de busca e salvamento continuarem.

Segundo a Direção Geral da Proteção Civil Haitiana, cerca de 500.000 pessoas (40% da população total das zonas afetadas) necessitam de assistência humanitária a nível emergencial.

Cerca de 61.000 casas foram completamente destruídas pelo terramoto e mais de 76.000 sofreram danos irreversíveis, deixando milhares de pessoas sem um lar. Temos uma grande catástrofe humanitária à nossa frente e precisamos da sua ajuda.

 

 

As Aldeias de Crianças SOS do Haiti mobilizaram-se para ajudar as famílias mais afetadas, através de rápidas pesquisas para averiguação das necessidades e também envio de alguns membros do staff para as zonas mais afetadas. É por isso que as Aldeias de Crianças SOS do Haiti pretendem abrir um quadro de apoio pós-catástrofe às famílias que mais necessitam de ajuda e, ao fazê-lo, será assegurado o seu compromisso com os cuidados de qualidade para crianças, jovens e famílias.

As necessidades nas áreas afetadas são urgentes, dada a perturbação dos serviços essenciais:

As comunidades afetadas necessitam de cuidados de saúde;

Acesso a água potável;

Kits de higiene;

As pessoas deslocadas necessitam de abrigo urgente.

As Aldeias de Crianças SOS Haiti precisam de nós e nós precisamos de si!
Faça a sua contribuição para ajudar milhares de pessoas no Haiti