No Mundo

Em 1949, Hermann Gmeiner, médico austríaco, orfão de mãe desde muito pequeno, constatando o elevado número de crianças orfãs, sobretudo vítimas da 2ª Guerra Mundial, criou em Imst (Tirol, Áustria) a primeira Aldeia de Crianças SOS.
aldeias-sos-internacional

As Aldeias de Crianças SOS estão hoje em 134 países e territórios, e são consideradas a forma ideal de solucionar o problema das crianças desprotegidas, pois respeita os mais elementares e naturais princípios pedagógicos e da convivência familiar e social exigíveis no início da vida e durante o período fundamental da educação humana.


Breve história das Aldeias de Crianças SOS

1949: A primeira Aldeia de Crianças SOS é construída em Imst, Áustria.

1955: A primeira estrutura SOS de apoio aos jovens é estabelecida em Innsbruck, na Áustria. Fundação de associações Aldeias de Crianças SOS, em França, Alemanha e Itália.

1960: As Aldeias de Crianças SOS Internacional, na Áustria, são a casa-mãe de todas as associações. Início dos trabalhos na América Latina (Uruguai).

1963: Primeiras Aldeias de Crianças SOS na Ásia (Coreia do Sul e Índia).

1970: Primeira Aldeia de Crianças SOS em África, construída na Costa do Marfim; iniciam-se os primeiros programas em Gana, Quénia e Serra Leoa.

1985: Helmut Kutin sucede a Hermann Gmeiner como Presidente das Aldeias de Crianças SOS Internacional.

1986: Hermann Gmeiner faleceu a 26 de Abril de 1986, tendo estabelecido 230 Aldeias de Crianças SOS em todo o mundo. As Aldeias de Crianças SOS e Hermann Gmeiner foram nomeados várias vezes para o Prémio Nobel da Paz.

1991: As Aldeias de Crianças SOS são reativadas na Checoslováquia. Primeiras Aldeias de Crianças SOS na Polónia e União Soviética; novos projetos na Bulgária e na Roménia. Fundação da primeira Aldeia de Crianças SOS nos EUA.

1995: Membros da ONU: As Aldeias de Crianças SOS Internacional tornam-se "ONG com status consultivo junto do Conselho Económico e Social das Nações Unidas".

2002: As Aldeias de Crianças SOS Internacional recebem o Prémio Humanitário Conrad N. Hilton, por contribuições extraordinárias para aliviar o sofrimento humano.

2005: Após o desastre do tsunami na Ásia, as Aldeias de Crianças SOS, iniciam a ajuda de emergência e um programa de reconstrução - o maior na história das Aldeias de Crianças SOS - na Índia, Sri Lanka, Indonésia e Tailândia.

2007: As Aldeias de Crianças SOS ajudam as vítimas de desastres naturais na Bolívia, Indonésia, Peru e Uruguai, assim como os refugiados nas regiões devastadas pela crise do Sudão, Chade e Somália. Iniciado em 2003, os programas de fortalecimento familiar apoiam 80.000 crianças.

2009: Inauguração da 500ª Aldeia de Crianças SOS, no ano do 60 º aniversário da organização.

2010: Após o terramoto devastador no Haiti, mais de 500 crianças desacompanhadas receberam um lar temporário nas Aldeias de Crianças SOS em Santo e Cap Haitien. Milhares de crianças participaram do programa de nutrição de emergência.

2012: Em junho, as Aldeias de Crianças SOS Internacional realizaram a sua 19 ª Assembleia Geral, onde Siddhartha Kaul foi eleito Presidente, sucedendo a Helmut Kutin, que ocupou o cargo durante 27 anos.

2013: Mais de 82.000 crianças e jovens foram acolhidos e cresceram nas 554 Aldeias de Crianças SOS e em 600 Lares de Jovens SOS em todo o mundo. Mais de 328.000 crianças e adultos beneficiaram dos programas de fortalecimento famíliar SOS.

2014: As Associações de Aldeias de Crianças SOS de 11 países partilharam boas práticas na criação de programas comunitários de Fortalecimento Familiar e Atenção Familiar em ambientes urbanos; As Aldeias de Crianças SOS de Madagáscar receberam o Prémio UNESCO-Hamdan pela excelente formação de professores; o futebolista Vincent Kompany tornou-se Embaixador Internacional.
 
2015: Em resposta à crise dos refugiados, as Aldeias de Crianças SOS prestaram ajuda no local a refugiados, famílias deslocadas internamente e crianças desacompanhadas em pelo menos 12 países.
 
2016: Em junho, Siddhartha Kaul é reeleito Presidente na 20ª Assembleia Geral das SOS Children's Villages International. Em Setembro, as Aldeias de Crianças SOS recebem o Prémio Princesa das Astúrias pela Concórdia da Família Real em Espanha.