Visita às Lojas Francas de Portugal

19.06.2015 -

No passado mês de Março, deslocamo-nos ao Aeroporto do Porto, para efetuarmos uma visita às Lojas Francas Portugal, onde fomos recebidos pela responsável, Lurdes Becken. Logo desde o início, foi uma visita diferente do que estamos habituados devido aos procedimentos de segurança de um aeroporto. De seguida, fizemos uma pequena apresentação pessoal (nome, idade e objetivos futuros). Após o almoço, fomos conhecer o centro de operações, onde é feita toda a gestão das Lojas Francas do aeroporto do Porto. Assistimos a uma apresentação da empresa e de seguida fomos conhecer todos os colaboradores, que ali trabalham, bem como as suas funções. Durante esta apresentação, bastante detalhada, foi possível conversar com os colaboradores para assim podermos expor as nossas questões e curiosidades sobre o seu funcionamento e sobre o seu papel dentro da empresa.


As visitas às lojas físicas foi o ponto alto da visita, pois conseguimos perceber a multidisciplinariedade de funções que cada colaborador tem de assumir e a oportunidade que cada colaborador tem de dar as suas próprias sugestões para melhorar o serviço que é prestado. Ficámos com a noção, da elevada responsabilidade que cada colaborador tem no desenvolvimento, apresentação e atenção ao cliente. Foi-nos dito pelo responsável máximo das Lojas francas do aeroporto do porto, que o sucesso desta empresa só é possível devido à valorização que é dada aos funcionários, assim como a atenção aos detalhes e pormenores.


Foi interessante perceber todo o funcionamento e logística de um produto, desde que ele chega ao armazém, até à sua venda. Assim como todos os detalhes a que ele é exposto até que é apresentado ao consumidor, todas as operações são efetuadas e pensadas, para os passageiros que estão a partir ou a chegar de voos.

No âmbito do Projeto JEF, foi uma visita bastante produtiva, porque nos despertou a curiosidade e deixou-nos conscientes sobre os cuidados e desafios que podem surgir na conceção de um projeto empreendedor. Ficámos a perceber, que uma loja toda a gente consegue abrir, difícil é mante-la em pleno funcionamento durante 365 dias por ano e isso só se consegue se tivermos atenção aos detalhes e valorizando as pessoas.
 

Comentário dos Jovens JEF – Aldeia da Guarda
 
"Foi uma visita fixe, não sabia que as coisas funcionavam assim." 
Alberto, 16 anos (nome fictício). 
 
"Eu gostei muito, sobretudo de ver tudo o que tem por detrás de uma loja."
 Catarina, 20 anos (nome fictício). 
 
"Fomos bem recebidos, muito simpáticos, deve ser fixe trabalhar ali!"
 Andreia, 18 anos (nome fictício)


 

Relato de uma Jovem JEF – Aldeia de Bicesse
 
“O nosso dia no aeroporto de Lisboa

No dia 31 de Março de 2015 passámos o dia no Aeroporto de Lisboa, da minha parte foi fantástico ter conhecido as Lojas Francas, pessoas e partes do aeroporto. Vivi o meu sonho, uma coisa que nem todas as crianças e jovens têm oportunidade.
 
Conhecemos os diretores de algumas áreas: o diretor financeiro, o diretor do marketing, recursos humanos …, ficámos a saber o que se fazia em cada uma das áreas. Fomos visitar o armazém onde são guardados os produtos que mais tarde são transportados para os aeroportos do: Porto, Horta, Madeira, Faro … Depois da visita ao armazém fomos almoçar ao refeitório do aeroporto.
 
À tarde fomos para a parte do aeroporto, onde tivemos de tirar os telemóveis, cintos, e mais algumas coisas para dentro de umas caixas para passarmos pelo raio-x.
 
Fomos ver as lojas e fiquei fascinada com algumas lojas, pelo que passamos pelas perfumarias e fiquei com uns papelinhos com os aromas dos perfumes, com todos os perfumes que lá havia que gostei dos cheiros acabei por dizer que se fosse milionária compraria todos os perfumes que lá havia. 
 
Vimos aviões a descolar e aterrar.
 
No final da visita recebemos lembranças das Lojas Francas de Portugal, da minha parte gostei muito de ter passado o dia no aeroporto, desejo voltar lá mais vezes.
 
Como já disse nem todas as crianças e jovens têm oportunidades de viver os seus sonhos; eu vivi o meu porque tive oportunidade.
 
1 de Abril de 2015”
Jovem da Aldeia de Bicesse, 17 anos